Categorias:

Espaço de trabalho flexível não é coworking: entenda a diferença

Com a grande variedade de formatos de trabalho e de empresas, os ambientes também precisaram se adaptar. O coworking, por exemplo, vêm se mostrando uma eficiente saída para profissionais freelancers ou mesmo startups que possuem operações pequenas, que podem ser adequadas nesse tipo de espaço. Contudo, um outro modelo também está se popularizando. São os chamados flexible office space — ou simplesmente flexispace.

Pode ser que a definição desses dois tipos de espaço gere um pouco de confusão. Por isso, neste artigo você poderá conhecer melhor as diferenças entre eles e, até mesmo, em relação a modelos tradicionais. Conhecê-los pode ser importante para novas e antigas empresas. Esses tipos de espaço são uma ótima solução para quem busca ajustar as contas sem perder qualidade de trabalho. Por isso, entenda melhor cada um a seguir.

Quer ajuda para elevar a cultura da sua empresa para os colaboradores que trabalham em um espaço de trabalho flexível ou em um coworking? Fale com a gente clicando aqui.

O que é coworking?

Em linhas gerais, o coworking é um modelo no qual pessoas que não trabalham necessariamente para a mesma empresa dividem um espaço. Nele, diversos profissionais compartilham uma estrutura para a execução de seus serviços, pagando planos diários ou mensais. Geralmente, eles dispõe de acesso à internet, salas de reunião, carregadores, impressoras, geladeiras… São locais equipados para pessoas que buscam uma experiência de trabalho colaborativa.

Não à toa, muitos freelancers procuram por esse modelo. Ainda que o home office seja uma opção com menos custos, diversos desses profissionais recorrem ao coworking em busca de socialização e networking. A troca de experiências e rotatividade de trabalhadores torna esses ambientes especialmente importantes para criar novos contatos e melhorar a qualidade de trabalho.

Ele também pode ser uma boa ideia para pequenas empresas que buscam formas de baratear sua operação. Startups com times menores de 10 colaboradores, por exemplo, podem buscar por coworkings capazes de comportar todo o time. Ainda assim, é importante colocar tudo na ponta do lápis. Tudo irá depender de fatores como sua região e disponibilidade desses espaços.

O que é flexispace?

O modelo de Flexible Office Space funciona de maneira bastante diferente do coworking. Ele procurado, muitas vezes, por empresas que não estão maduras o suficiente para se comprometer com longos aluguéis ou toda a dificuldade em criar o seu próprio escritório. Startups com mais de 30 funcionários são um bom exemplo, já que necessitam de um espaço suficiente para o tamanho do seu time, mas podem ainda não possuir um modelo de negócio sólido. Para isso, os flex-spaces podem oferecer aluguéis a partir de 6 meses apenas.

Assim como no coworking, o espaço oferecido tende a disponibilizar todas as funcionalidades necessárias para o trabalho. A grande diferença está no tamanho da estrutura e na baixa rotatividade. Na maioria dos casos, poucas empresas compartilham os flexible spaces — ou até mesmo alugados inteiramente pelo mesmo negócio. Isso pode ser especialmente interessante para operações que demandem um time mais próximo.

Escritório tradicional

O modelo mais popularmente conhecido de ambiente de trabalho é o escritório. Quando pensamos em trabalho, uma das primeiras coisas que vêm à mente é o seu espaço físico. Isso não quer dizer, entretanto, que esse espaço deva ser antiquado. Na verdade, optar por um escritório, muitas vezes, significa mais liberdade para que o negócio expresse aspectos importantes dele mesmo no espaço de trabalho.

Geralmente, empresas que buscam por um escritório tradicional desejam possuir liberdade para empregar sua cultura e organizar seu ambiente da forma que faz mais sentido para o fluxo de tarefas e modelo de trabalho, por exemplo. A dificuldade, em vários casos, está relacionada ao preço e período de contrato do aluguel, que costuma ser de ao menos uma ano.

Qual é o melhor modelo?

Como você deve imaginar, a resposta para essa pergunta depende exclusivamente da empresa. A tendência é de que, independente do espaço, empresas estejam cada vez mais engajadas em gerar um ambiente de bem-estar e colaboração. Cada vez mais, transformar o espaço de trabalho em uma opção tão confortável quanto um home office se torna uma prioridade.

Também existem alternativas como a manutenção de um escritório central com hubs distribuídos pela cidade. Nesse modelo, sua empresa pode investir em coworkings ou flexispaces para melhor acomodar os funcionários em outros locais. Tudo isso irá depender, é claro, dos objetivos e estratégias da empresa.

Como a Lobby pode ajudar

A Lobby proporciona à qualquer espaço de trabalho a sensação de comunidade e ajuda a manter a culta da empresa, através de kits de onbording , mimos em datas festivas ou materiais personalizados para eventos. Quer saber mais? Acesse o nosso site e descubra uma ótima forma de administrar o seu ambiente de trabalho!

Faça parte da nossa comunidade de profissionais empenhados em melhorar suas performances. Clique no botão abaixo